COBRANÇA DE DÍVIDAS – QUAIS OS LIMITES E OS DIREITOS DO INADIMPLENTE?

É correto e honesto que as dívidas sejam pagas e para isso existem instrumentos de cobrança de dívidas legítimos à disposição do credor. O problema é que muitos credores querem causar constrangimento no devedor. Telefonam ao inadimplente em seu local de trabalho, para amigos e parentes, e deixam recados sobre as dívidas. Há também a cobrança digital, com mensagens gravadas, que importunam o devedor

COBRANÇAS INDEVIDAS – COMO EVITAR PROBLEMAS?

Crescem as queixas dos consumidores com as cobranças indevidas de dívidas inexistentes ou contratos quitados (já pagos). Fraudes, má fé ou mesmo falta de organização têm causado real prejuízo material e moral aos consumidores. Além do constrangimento com as cobranças indevidas há situações de protesto ou cadastro de inadimplentes, como SPC ou Serasa. Nestes casos, o protesto indevido ou o cadastro

SERVIÇOS BANCÁRIOS – CONHEÇA SETE DIREITOS!

Você está tendo problemas com bancos e seus serviços bancários? O consumidor vivencia verdadeiras ciladas: juros elevados; contratos com cláusulas abusivas; inflexibilidade na renegociação de dívidas; quebra de sigilo bancário; falta de segurança das instalações, entre outros problemas. Recomendamos que fique atento aos abusos e procure seus direitos do consumidor! Por esse motivo, listamos abaixo s

DEFEITO NO IMÓVEL E A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL

Encontrar grave defeito no imóvel recém adquirido é frustrante para o consumidor. De fato, a compra do imóvel na planta pode ser uma verdadeira armadilha, passando de sonho a pesadelo! É comum o consumidor se deparar com os seguintes problemas: atraso na entrega da obra; péssimo acabamento; materiais de qualidade inferior, problemas estruturais; áreas públicas não entregues; caixas d’água cont

PEDÁGIO – A CONCESSIONÁRIA É RESPONSÁVEL POR ACIDENTES?

Em rodovia com cobrança de pedágio, quais os direitos do consumidor? Invasão de animais na pista, sinalização inadequada, iluminação precária, vestígios de acidentes, obras e queda de árvores. São muitos os motivos para acidentes e atropelamentos em rodovias! Qual a responsabilidade da empresa que administra a rodovia? Em caso de danos quais os direitos do consumidor? Pedágio – a rodovia

GOLPE DO BOLETO – DESCUIDO DA VÍTIMA OU CULPA DA EMPRESA?

O golpe do boleto bancário ocorre quando o cliente é enganado recebendo um boleto falso! O consumidor, por exemplo, compra um produto que não é entregue. Ao reclamar, descobre que pagou um boleto falso. Os valores pagos não foram encaminhados para o vendedor, mas para terceiros laranjas ou fraudadores. Há também boletos encaminhados diretamente por criminosos para o endereço dos clientes. O consumidor

OFICINA CREDENCIADA – A SEGURADORA POSSUI RESPONSABILIDADE?

Quando há problemas com a oficina credenciada o seguro geralmente não quer assumir responsabilidade. Alega que a escolha da oficina é prerrogativa do cliente, que possui a culpa por ter realizado uma “má escolha”. O consumidor via de regra se sente injustiçado, com razão! Havendo problemas com oficina credenciada, quais os direitos do consumidor? A seguradora possui responsabilidade pelo serviço da o

ERRO MÉDICO – QUAIS OS DIREITOS DO PACIENTE E SEUS FAMILIARES?

Em situações de erro médico, como paciente ou familiar, há stress, ansiedade, sofrimento e dúvida! É que além da tragédia e suas sequelas há sempre o questionamento se houve de fato erro médico ou apenas uma fatalidade? Neste artigo vamos ajudá-lo a identificar: Quais as características da negligência médica? Quais os direitos do paciente e seus familiares? Como buscar ajuda profissional? Err

EMPRÉSTIMO CONSIGNADO – COMO SE PROTEGER DE FRAUDES?

Atraídos pelos juros menores e as facilidades na contratação, aposentados e pensionistas do INSS gostam do empréstimo consignado. Contudo, embora o desconto direto da dívida na folha de pagamento seja uma vantagem, com redução dos custos com juros e outras tarifas, facilita as fraudes, dada a dificuldade de controlar os descontos. Em adição, há a indústria de assédio aos aposentados e pensionistas o

SINISTRO – QUAL O PRAZO DE CONSERTO DO VEÍCULO PELA SEGURADORA?

Sinônimo de prejuízo, o sinistro do veículo resulta numa tremenda dor de cabeça. O consumidor se depara com o prejuízo do conserto, mesmo que limitado à franquia do seguro. Além disso, o atraso no reparo, a falta de peças e despesas com aluguel ou transporte, também prejudicam o segurado. Para os profissionais liberais ou autônomos pode acontecer diminuição temporária da renda, pois o veículo